PADRE QUEVEDO NÃO AGRADA NEM A CÚPULA DA SUA PRÓPRIA IGREJA


Quando o Padre Quevedo divulga algumas das suas teorias parapsicológicas, comete heresia, comportamento que a “Santa Igreja” pune com os rigores do inferno. Ainda bem que o Quevedo não acredita, como nós, Espíritas, na existência dos “tinhosos”, mas quando ele publicamente afirmou isso, foi punido pela Cúria do Rio de Janeiro e dos escalões superiores com a proibição de falar. Sofremos nós mais do que ele, porque Ele diz tantas mentiras e tolices que os Espíritas ficaram privados de tão farto material para nosso divertimento. O que ele diz equivale a esterco, que serve para alimentar as plantas através das raízes, e fortalece o Espiritismo em seus magníficos frutos e coloridas flores.

Tivemos a honra de receber dele a comunicação da “pena de silêncio”, imposta pela sua própria Igreja ( que pena ! ). As iras da Igreja foram engrossadas pela reação da líder católica em Belo Horizonte, Maria Isabel Adami Carvalho Potenza, que em coluna de testemunho cristão, num dos Jornais Mineiros, sem mencionar o nome do padre jesuíta, por caridade, identifica-o muito bem. Dentre outras coisas, ela recomenda que o “...sapateiro, não vá além do chinelo”.

Outro fato ocorrido em Belém-PA, chama-nos a atenção : Vejam o que foi publicado, em Nota Oficial pela Arquidiocese de Belém, no Jornal “O Liberal”, de Belém – PA, de 1º de Outubro de 2000, assinado pelo Secretário Padre Ronaldo Menezes :

“Em virtude do que foi exposto durante o chamado “Curso de Parapsicologia e Religião”, ministrado recentemente na Arquidiocese de Belém, pelo Padre Oscar Quevedo, especialmente na parte relativa à existência dos Anjos e do demônio, venho por ordem do Exmº. Sr. Arcebispo Metropolitano, D. Vicente Zico, comunicar que as opiniões emitidas pelo palestrante não correspondem à Doutrina da Igreja. O SR. ARCEBISPO AFIRMA AOS FIÉIS QUE O QUE ALI FOI TRANSMITIDO EM NOME DE UMA CIÊNCIA E DE PRESUNÇOSAS INTERPRETAÇÕES PESSOAIS DA SAGRADA ESCRITURA, ESTÁ EM TOTAL DESACORDO COM O ENSINAMENTO TRADICIONAL DA IGREJA CATÓLICA ” ... ( !!!!!!!!!!!!!! ) (Destaque meu ).


Para coroar o comportamento do Padre Quevedo em relação à sua Igreja e a outras autoridades do Clero, ressaltamos a posição incômoda de Quevedo, sendo ao mesmo tempo Padre e Parapsicólogo, pois segundo ele mesmo diz, não existem Manifestações Espirituais, e tudo seria fruto do inconsciente.

Muito bem. Em São Paulo, no Anhembi, nos dias 15, 16 e 17 de agosto de 1992, estivemos, juntamente com os amigos Clóvis Nunes e Ney Prieto Peres, no 1º Congresso Brasileiro de Parapsicologia e Religião, para serem estudados, conforme o subtítulo dos certificados que temos, “os fenômenos parapsicológicos e a comunicação com os mortos”.

Participamos como Palestrantes e Debatedores na mesa-redonda, na presença, dentre outros, do Quevedo. Fomos por convite que, inadvertidamente, nos fizeram, por acreditarem que o Quevedo poderia nos calar. No que me tocou, mostrei os slides que tenho e que já cedi a alguns confrades sobre o Museu das Almas do Purgatório, que há na Itália, na Lungo Travere Pratti, nº 12, Igreja do Sagrado Coração do Sufrágio. Lá existem 280 provas da manifestação dos chamados mortos, coletadas pela própria Igreja Católica, em igrejas, conventos, mosteiros... e unicamente com padres, cardeais, bispos, freiras, irmãs da mesma ordem.

Quevedo viu, ouviu detalhes, imagens, nomes, locais... e silenciou ! Por que será ???

Bem, das duas, uma : Ou ele aceitava calado o fenômeno mediúnico, ou teria que classificar os outros Padres e Bispos envolvidos como tolos, charlatães, picaretas !!! Dolorosa situação ...

Quevedo teve que ouvir a declaração do jesuíta, Padre Ernesto, que tinha o controle do Museu, e disse textualmente: “A Igreja condena a possibilidade de evocar os espíritos dos defuntos mediante a prática dos médiuns. Aqui se trata de outra coisa. São espíritos que espontaneamente se manifestaram para pedir sufrágios e deixaram marcas de sua passagem”. ( Destaque meu ).

Então, Padre Quevedo, os Espíritos manifestam-se ou não ???

Temos muita coisa, ainda, sobre o Quevedo. É só ele aceitar um debate público, mas disso ele foge, como fugiu quando estávamos em Córdoba e ele, em Buenos Aires. A televisão cordobeza o chamou, e ele apenas alegou que não iria porque nós éramos um "espiritista fanático". Devia ter ido, para mostrar a falência do Espiritismo. Perdeu a oportunidade... Teve medo de se sair mal, como aconteceu num programa conosco, intitulado Bibi ao Vivo, apresentado pela atriz Bibi Ferreira, na extinta TV Tupi.

Essa mania de apelar para o inconsciente ( prática do Quevedo ), a fim de justificar o que não se sabe, é argumento velho. O ser humano tem uma percepção sensorial de tempo, espaço e massa. No momento que conseguimos provar, com a matemática, que o Homem tem outra percepção que independe desses três fatores, então caracteriza-se a percepção extra-sensorial. Que contestem também com ela, a matemática. Garantimos que o Pe. Quevedo nada entende disso. É só colocá-lo à prova. Esse tal de "inconsciente" é uma espécie de conta bancária que paga qualquer cheque. O cheque é sem fundos, e a conta bancária, também.



A base dos textos acima foi retirada de declarações de Henrique Rodrigues, Espírita, já falecido. Foi jornalista, correspondente da Rede Globo em Belo Horizonte, especialista em Eletrônica Médica, pela General Eletric X Ray, em Detroit, EUA. Especializou-se em Psicobiofísica e Parapsicologia, foi Presidente do Centro de Estudos Psicobiofísicos de Belo Horizonte.

Proferiu conferências e cursos em quase todos os estados do Brasil e em vários países da América do Sul, nos Estados Unidos e em muitos países da Europa. Entre outros destaques, foi laureado com o prêmio Ernesto Bozzano, no 2º Congresso Internacional de Parapsicologia, realizado na cidade de Gênova, Itália, em 1972. Juntamente com o Professor Hernani Guimarães Andrade desenvolveu as primeiras câmaras Kirlian, fora da ex-União Soviética.

Foi o único Parapsicólogo Brasileiro convidado oficialmente para apresentar suas teses e inventos no Museu Arqueológico de Moscou e no Auditório Hermitagem, de Leningrado, pelas suas pesquisas com a câmara Kirlian, e pela invenção do Gotejador Psicocinético. Foi membro atuante das seguintes instituições de Parapsicologia : Universidade Kennedy, de Buenos Aires; Instituto Superior Del Professorado de Rafaela, Argentina; Sociedade Espanhola de Parapsicologia; Sociedade Italiana de Metapsiquica; Instituto Venezuelano de Parapsicologia; Instituto de Parapsicologia da Flórida.

É autor das seguintes obras : Parapsicologia em Confronto com as Ciências Exatas; Nuevas Dimensiones del Hombre y de la Vida; Em Busca da Matéria Psi (em parceria com Mário B. Tamassia); Contos que a Vida Conta; A Ciência do Espírito; Vidas em Retalhos; Histórias Humanas; A Psicobifísica nos Problemas Humanos; Lições da Vida; Presente, Passado e Futuro; Novo Milênio; O Homem – Uma aventura entre infinitos; Sexo, TVP, Clones e outros temas, além de haver escrito diversos artigos em revistas e jornais Brasileiros e Estrangeiros.





Voltar à Página Principal



www.000webhost.com