REVISTA ÉPOCA - JULHO DE 2006 : A NOVA FACE DO ESPIRITISMO NO BRASIL.





Nessa Revista há interessantes e inovadoras informações sobre o comportamento Brasileiro acerca dessa Filosofia que vem crescendo, principalmente entre os jovens da classe média.

A Revista Veja, de maio de 2005, publicou uma extensa Reportagem sobre o Espiritismo no Brasil e a crescente procura das pessoas por essa opção religiosa. Realmente os dados são curiosos. A cada matéria sobre o assunto, percebemos algo ainda pouco divulgado :




Primeiro que o I.B.G.E só reconhece, oficialmente em 2000 ( 169,6 milhões de habitantes ), como Espíritas, apenas 1,3%, o que resulta em 2,2 milhões de adeptos da Doutrina, aproximadamente :

http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/29092003estatisticasecxxhtml.shtm

http://www.sidra.ibge.gov.br/cd/cd2010CGP.asp?o=13&i=P


Segundo que, as publicações, em variados meios de comunicação, são enfáticas em dizer que, apesar dos números do IBGE, existem mais de 20 milhões de brasileiros que adotam os princípios Espíritas, apesar de não abandonarem suas Religiões de origem. Porém, temos a quantificação de seguidores do Espiritismo, por assimilação ou acréscimo às suas crenças :

Revista Veja : 40 milhões. Globo Repórter : 30 milhões. Revista Época : 20 milhões.

Independente da metodologia aplicada visando a projeção dessa “população”, estimada em escala muito superior aos números oficias do Instituto Governamental, percebe-se a grande influência dessa Religião num País que já foi eminentemente católico, mas que agora cede espaço para outras Filosofias que apresentam um quadro mais amplo em seus princípios, sem imposição de dogmas herméticos de difícil assimilação, e com uma proposta mais racional e de fácil aceitação para àqueles que se propõem a estudá-la.

O que vai a seguir é apenas um pequeno segmento do que consta na Revista. A matéria é bem extensa e detalha alguns depoimentos de populares e suas perspectivas com a adoção dessa Filosofia e as consequentes mudanças e comparações com o que, anteriormente, professavam.


======================





Quais as características desse Espiritismo que o Brasil professa e exporta ? Pode-se dizer que o rosto de Raica, uma das mulheres mais bonitas do País, é a face-símbolo de uma nova fase na Religião.

Esqueça os copos que se movimentam sozinhos sobre a mesa branca, as operações com canivete e sem anestesia do Médium Zé Arigó e as sessões de exorcismo coletivo transmitidas pelo rádio. Isso tudo ainda existe, mas o crescimento e a exportação da Doutrina se devem principalmente ao seu lado menos místico e mais racional.

E esse novo Espiritismo preserva os pilares básicos da Religião : A imortalidade do Espírito, sua Reencarnação e Evolução, além da possibilidade de comunicação entre vivos e mortos. Mas se baseia muito mais em leituras e na introspecção que em rituais ou sessões que invocam supostas forças do além. São incentivadas também as duas práticas mais fortes da Doutrina : A caridade e a tolerância Religiosa.






O Espiritismo vem crescendo no Brasil, principalmente entre jovens da classe média.

A Doutrina cresceu cerca de 40% entre os últimos dois Censos. Os dados do IBGE mostram que esse crescimento se deu principalmente nos estratos mais rico e escolarizados da população. A renda dos Espíritas é 150% superior à média nacional, e 52% deles ganham acima de 5 salários mínimos. Entre os Espíritas, 77% têm entre 8 e 15 anos de escolaridade, dez anos em média a mais do que os católicos.

Vale lembrar aqui, um estudo realizado no início dos anos 2000, onde a Analista do IBGE, Nilza Oliveira, já revelava o início dessa tendência. ( O Globo e Folha-SP, 21.12.02 ). Esse Artigo foi novamente divulgado, em 28.06.03, na Folha-SP OnLine. Em 29.08.07, houve novas versões deste assunto, no mesmo Jornal Folha-SP e também na Revista Época, conforme imagens abaixo :



Folha de São Paulo - Espíritas têm renda e escolaridade maiores

Folha de São Paulo - Espíritas têm rendimento maior que Evangélicos, diz IBGE

O que explica a adesão crescente da classe média ao Espiritismo ? Quem responde é o Sociólogo Flávio Pierucci, da Universidade de São Paulo, autor de - A realidade Social das Religiões no Brasil - : “O Espiritismo é uma Religião confortável. Ela suaviza o drama da morte e dá respostas lógicas ao que acontece de bom e de ruim. Sem falar que podemos levar ‘créditos ou débitos’ para outras vidas.”

Pierucci considera que há 3 razões pelas quais o “novo Espiritismo” atrai adeptos entre a Classe Média :

1) A Doutrina Espírita se baseia num conjunto de ideias muito bem sistematizado e, portanto, passível de aceitação racional.

2) Ela é flexível e acolhe pessoas de todas as Religiões.

3) A forma original da Religião fundada por Allan Kardec de lidar com a questão da morte.






Ao contrário do que se possa imaginar, quem entra numa Sociedade Espírita não vai encontrar médiuns se contorcendo ou sessões de exorcismo coletivo, muito comuns em algumas correntes ditas cristãs. Sociedades Espíritas são, mais que tudo, espaços de leitura, discussão e prece. Nas reuniões dos Espíritas, normalmente há primeiro uma leitura de um dos Livros de Kardec. Depois uma palestra, em que um participante apresenta suas interpretações sobre algum ponto da Doutrina. Por fim há o passe, momento em que o médium diz trocar energias com os presentes.

A segunda razão para o crescimento do Espiritismo é a flexibilidade da Doutrina. Avessos a fundamentalismos, hierarquias, sacerdotes, altares e ídolos, os Espíritas acolhem pessoas de todas as Religiões. Não há exigências de atitudes cerimoniosas, no vestuário ou cobrança financeira. Adeptos de outras Religiões costumam se envolver com o Espiritismo sem necessariamente abandonar as crenças originais.






Isoladamente é o terceiro grupo religioso no Brasil, atrás dos católicos e dos evangélicos ( as religiões afro-brasileiras, por exemplo, não ultrapassam 0,3% da população, com cerca de 500 mil adeptos ).

Os Espíritas brasileiros concentram-se nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais ( principalmente no Triângulo Mineiro ), Brasília e Rio Grande do Sul(Jacob et al., 2003). Apesar de formalmente incluir apenas 1,3% da população brasileira, a influência do Kardecismo nas classes médias brasileiras transcende em muito essa cifra : Apenas em 2002 foram comercializados sete milhões de livros espíritas no Brasil, e somente o médium Chico Xavier teve, nos últimos anos, cerca de 25 milhões de livros vendidos ( Mansur, Cordeiro, 2003).

. Jacob C, Hees DR, Waniez P, Brustlein V. Atlas da filiação religiosa e indicadores sociais no Brasil. Rio de Janeiro: Editora PUC Rio, 2003.

. Mansur A, Cordeiro T. Sucesso do outro mundo. Revista Época, 19 de maio de 2003.






Chico Xavier foi o maior deles. Escreveu mais de 400 Livros. Pobre, nascido em Pedro Leopoldo - MG, Chico foi perseguido e investigado desde os anos 30, quando sua fama se alastrou pelo País. Nessa época, Ele dizia psicografar textos de Escritores e Poetas mortos, que guardavam para espanto geral, incrível semelhança com o estilo original. Para maiores detalhes e para quem quiser ler e ter em seu computador uma Pesquisa Acadêmica sobre a Psicografia de Chico Xavier, é só acessar o link abaixo e que contém a Tese Literária de Alexandre Caroli Rocha, sobre a 1ª Obra Mediúnica de Francisco Cândido Xavier, "Parnaso de Além Túmulo", que objetivou o Título de Mestrado em Teoria e História Literária da IEL – UNICAMP. É um Trabalho minucioso acerca de um dos mais e famosos Livros do Médium Mineiro :

Estudo sobre a Poesia Transcendente de Parnaso de Além-Túmulo - em PDF


Nas décadas que se seguiram, Chico se tornou referência no mundo do Espiritismo. Isso resultou em verdadeiras romarias a sua Casa, em Uberaba, Minas Gerais, para onde se mudou em 1959, e onde viveu até morrer, aos 92 anos, em 2002.



Voltar à Página Principal



www.000webhost.com